5 cuidados que todo profissional deve ter no atendimento ao idoso

No Brasil, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2019, a expectativa de vida ao nascer é de 80 anos para mulheres e 73 anos para homens. Mas, junto com a boa notícia, vêm os desafios com a saúde na terceira idade. 

Cuidar e ter relacionamentos bem-sucedidos com o idoso requer habilidades e estratégias de comunicação únicas. Por essa razão abaixo listamos 5 dicas que todo profissional deve ter para manter um atendimento bem-sucedido com os idosos. Confira!

1. Permita um tempo extra para pacientes mais velhos

Estudos mostram que os pacientes mais velhos recebem menos informações dos profissionais da saúde do que os pacientes mais jovens, quando, na verdade, desejam mais informações. 

Pacientes idosos podem apresentar dificuldades relacionadas a comunicação envolvendo tanto a compreensão das informações quanto e expressão de suas próprias ideias e dúvidas. Associado a isso, a maior necessidade de informação faz com que as consultas demandem maior tempo. 

Por isso, planeje e não pareça apressado ou desinteressado. Seus pacientes sentirão isso e se distanciarão, tornando quase impossível uma comunicação eficaz.

2. Torne as informações acessíveis e verifique a compreensão

Os idosos podem apresentar uma série de limitações sejam elas físicas, visuais, auditivas, que podem não ser totalmente evidentes. Essas condições podem impor barreiras à compreensão das informações fornecidas durante o atendimento. 

Fornecer informações em um formato acessível para o idoso é, portanto, essencial. Isso pode incluir tanto uma linguagem mais simples e acessível como o uso de materiais de apoio como figuras, folhetos, áudios e vídeos. Independente do recurso utilizado, é sempre importante garantir que o idoso compreendeu as informações fornecidas. 

3. Atenha-se a um tópico de cada vez

A sobrecarga de informação pode confundir os idosos. Evite isso, em vez de fornecer uma explicação longa e detalhada a um idoso, tente apresentar as informações em forma de resumo. 

Isso permite que você explique informações importantes em uma série de etapas. Por exemplo, primeiro fale sobre o coração; segundo, fale sobre pressão sanguínea; e, terceiro, fale sobre o tratamento da pressão arterial.

4. Envolva familiares ou cuidadores de idosos

Envolver as famílias e os cuidadores de idosos pode ser a chave para fornecer bons cuidados aos pacientes mais velhos, pois eles são muitas vezes uma valiosa fonte de apoio e defesa do paciente.

Nesse sentido, em uma consulta, de qualquer área da saúde, a presença dos familiares ou equipe de saúde do idoso, é fundamental. Essa rede de apoio pode auxiliar no processo de compreensão do idoso além de garantir que as orientações e prescrições serão seguidas após o atendimento. 

5. Dê aos pacientes mais velhos a oportunidade de fazer perguntas e de se expressar

Depois de ter explicado o tratamento e fornecido todas as informações necessárias, dê aos idosos uma oportunidade de fazer perguntas. 

Isso permitirá que eles expressem quaisquer apreensões que possam ter e, através de suas perguntas, você será capaz de determinar se eles entenderam completamente as informações e instruções que você deu. 

Se você tiver dúvidas, convém solicitar que uma pessoa da equipe entre em contato com o idoso em 24 horas para revisar os pontos educacionais.

A importância do empoderamento do idoso

Muito se fala hoje em dia sobre o empoderamento da mulher, do negro, dos estudantes e por aí segue. O conceito de empoderamento social é dar direito a uma comunidade para que tenha voz e decisão.

Com o aumento da expectativa de vida, a longevidade passou a ser vista como um ganho para a sociedade e trouxe consigo uma geração de idosos dispostos a se livrar do estereótipo de “vovô ou vovó”.

Mas, a má qualidade de vida faz com que a terceira idade seja cada vez mais esquecida e desvalorizada pela sociedade. Nossos idosos estão carentes de cuidados, de atenção, demandam de um olhar real para sua qualidade de vida

De modo geral, o idoso deve seguir momentos específicos e controlados para se levantar, dormir, fazer atividades, exercícios e refeições e, se considerarmos que eles passaram toda a vida adulta vivendo de forma independente e fazendo suas próprias escolhas, o choque cultural pode ser considerável.

Não tem que ser assim, como mostram os novos modelos emergentes no atendimento ao idoso. Só porque alguém é mais velho não significa que não possa ou deva tomar tantas decisões quanto possível.

A idade do paciente não deve determinar o padrão de tratamento e cuidados que recebem. Infelizmente, continuamos a ver evidências de que os idosos enfrentam significativas desigualdades em saúde e uma pior qualidade dos cuidados com a saúde em comparação à população em geral.

Toda situação com um paciente idoso será diferente, mas a coisa mais importante que você pode fazer é deixá-lo confortável e evitar coisas que possam atrapalhar sua estabilidade mental. 

Vale lembrar que o envelhecimento impõe uma série de mudanças físicas, como já mencionado. Por isso ao identificar barreiras comunicativas como alterações de fala, linguagem, voz e audição, dificuldades alimentares como ocorrência frequente de engasgos, perda de peso excessiva, dificuldades para locomoção ou na execução de tarefas de vida diária é fundamental o encaminhamento para outros profissionais. A atuação especializada de fonoaudiólogos, fisioterapeutas, enfermeiros, terapeutas ocupacionais, psicólogos, nutricionistas, entre outros profissionais da saúde pode auxiliar na promoção de uma melhor qualidade de vida e autonomia para o idoso.

Essas regras gerais, combinadas com sua própria experiência, levarão você a interações mais bem-sucedidas com pessoas idosas.

Como você pôde observar, a paciência, a empatia e o respeito com a terceira idade são os pilares de um bom atendimento. Esteja sempre ciente de que os idosos também merecem respeito e de que é preciso ter educação e orgulho dessa geração, pois todos, um dia, chegarão a essa etapa da vida. 

Além do fator humanitário, tratar os idosos como eles merecem vai fazer você se destacar na sua função, o que é bastante relevante para a evolução da sua carreira.

O que você achou deste artigo? Deseja receber informações e materiais exclusivos sobre cuidados e outras formas de lidar com idosos? Então deixe seu e-mail cadastrado.

Deixe um comentário

× Como posso te ajudar?
Rolar para cima